Tu

Tu cresceste em mim, amei-te desde que soube que existias e ainda eras, apenas, uma semente. Imaginei como seriam os teus olhos, como seria o teu cabelo, como seriam as tuas mãos, como seria o teu rosto, o teu sorriso. Pensei numa família feliz e completa, como acreditei que seria a nossa. Falhei, falhámos. Tropecei no passado, deixei-me levar pelas más intenções e pelas motivações de outros.

Há uma verdade absoluta, amo-te muito, filho. E esse amor é inabalável, não muda só porque alguém assim quer, não muda só porque nos zangamos. Não muda.

 

M.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>