Saudade

black

A saudade é difícil de gerir e agora que partiste como faço? Não estive contigo durante vinte anos e agora vou ficar sem ti para sempre. Não mais terei a oportunidade de te ver, de te abraçar, de te beijar, de ouvir a tua voz.

O meu irmão, um rapaz que se tornou homem e que eu mal conheço, mas é sangue do meu sangue. E a nossa menina, mãe, viste como é bonita? Uma criança com ar doce e angelical, motivada para me conhecer e para manter os laços que nos unem.

Como é que eu faço, mãe? Quero protegê-los, dar-lhes tudo aquilo de que precisam, mas não quero mais amarras. Preciso de mim inteira, sem acordos, compreendes isto, mãe?

Sempre gostei de ti e gostarei para sempre. Guardo-te no meu coração naquele lugar especial onde se guarda uma mãe.

 

(post de sentimentos confusos)

M.

Recordação

Porto

Lembro-me do teu olhar, do sorriso, do cheiro da tua pele, do tom da tua voz, do teu abraço, lembro-me de ti. Vinte anos não mudam inteiramente quem somos e muito menos de onde viemos.

Bem sei que tomámos a decisão acertada, as nossas vidas ficaram mais fáceis, mas fizeste-me falta em momentos muito importantes. Gostava, por exemplo, que conhecesses o teu neto. Gostava, também, de voltar a abraçar-te.

Esqueceste-te de mim?

 

Gosto de ti, mãe.