Saudosismo

Ontem, a passear por uma rua de Lisboa, observei durante algum tempo uma mãe a brincar com o seu filho. Lembrei-me imediatamente do meu filho e as saudades atravessaram o meu coração como se fossem uma flecha.

Vontade de te ver e de conversar contigo. A nossa relação está muito longe de ser a convencional entre mãe e filho, mas quero que saibas que te amo e que te trago sempre no coração.

 

M.

Raízes

Saí da cidade onde nasci e deixei para trás a minha família.

Compreendo, agora, que as minhas origens nunca saíram de mim. Sou uma mulher forte, com capacidade de organização e com tenacidade para viver a minha vida, sozinha, sem ter alguém a manipular.

Não preciso de um casamento podre. Preciso, apenas, de mim.

Preserverança

Quando decidi mudar a minha vida, percebi rapidamente que tinha que estudar e estar à altura da mudança. Não tenho estudado apenas matéria escolar, tenho estado atenta a conteúdos de cultura geral e informativos. Para mim, o mundo adquiriu uma nova vida e uma nova cor.

Agora vejo tudo de outra forma e de ângulo diferente.

 

M.

Falta

Há momentos em que me sinto sozinha. É uma solidão terrível, parece quase infindável. Fico desorientada, não tenho a segurança a que estava habituada. Admito que me sinto assim, de vez em quando. Mas lembro-me rapidamente que estou aqui por um motivo e que a minha felicidade está próxima porque o caminho que escolhi é o certo para mim.

Vou ser feliz!

Vou ser feliz!

Vou ser feliz!

 

M.

Pessoas

Há pessoas que nos tiram do sério. Basta um olhar e já nos deixam de pelos eriçados e de nervoso miudinho. Nós também temos a capacidade de provocar esta mesma sensação nos outros, só que nem nos apercebemos. É bastante incomodativo.

Hoje foi um desses momentos, em que fiquei de coração acelerado de tão irritada que estava. Normalmente, o que faço é respirar fundo, sorrir e manter a minha postura.

M.